Empresas, influenciadores e propaganda, até que ponto essa tríade é válida como estratégia de comunicação?

É impossível ignorar a importância dos influenciadores digitais nas estratégias de comunicação. De fato, eles impactam os resultados, mas é preciso atenção para que isso não tenha um efeito contrário. Sobretudo, tanto as marcas quanto as agências e os próprios influenciadores devem estar atentos às regulamentações que existem atualmente.

O uso de influenciadores digitais nas estratégias de comunicação está entre as novas tendências do marketing digital. No mercado brasileiro, em especial, os influenciadores se disseminaram e até mesmo criaram nichos específicos. Você encontra desde quem fala sobre alimentação saudável até literatura.

Como as empresas podem se beneficiar disso? Qual o limite entre essa relação? Mais do que isso: como essa propaganda deve ser feita? Neste artigo você entenderá um pouco melhor as respostas para essas questões!

O que são os influenciadores digitais?

Primeiramente, é preciso conceituar de quem se está falando quando citamos “influenciadores digitais”. Esses são os profissionais que possuem uma boa audiência geralmente em suas mídias sociais e utilizam disso para produzir conteúdos relevantes.

Através desse conteúdo, então, essas pessoas utilizam os seus perfis para influenciar outras, tornarem-se relevantes para elas. Há exemplos disso no instagram, Facebook, YouTube, LinkedIn, entre outros. Contudo, é claro que a questão da influência sempre esteve presente nas estratégias de comunicação.

O que mudou agora, então? A diferença é que essa influência está sendo exercida através dos meios digitais. Ela já acontece desde antes da existência da própria televisão, apenas foi aprimorada de acordo com as novas possibilidades digitais.

Como utilizar os influenciadores digitais nas estratégias de comunicação?

Graças à sua audiência fiel e a proximidade com ela, os influenciadores digitais se tornaram atrativos para a comunicação, como não poderia deixar de ser. Na verdade, é tudo uma questão de estratégias, já que comunicar de forma eficaz e eficiente pode, por exemplo, reduzir os custos de uma campanha e aumentar os lucros.

É dessa forma, portanto, que o uso de influenciadores digitais nas estratégias de marketing se tornou um grande “pote de ouro” para a publicidade. Isso porque esses profissionais produzem conteúdos de uma forma sutil, basicamente “maquiando” os objetivos de venda da marca. Assim, o público-alvo tem mais dificuldade em enxergar os objetivos comerciais daquela propaganda e fica menos resistente a ela.

Além disso, a influência entra em jogo novamente: se alguém que você acompanha e se alimenta bem é fã de uma determinada marca de produto integral, por que não investir nele também? Se alguém que viaja pelo mundo todo recomenda uma determinada companhia aérea como a melhor, por que você não optaria por ela também?

O grande “segredo” é que os influenciadores digitais buscam justamente essa sutileza na forma como passam a mensagem. É assim que se tornam ainda mais eficazes na sua comunicação.

Cuidado com os riscos!

Apesar de todas as vantagens que podem existir na relação entre os influenciadores digitais e as estratégias de comunicação, é preciso ter atenção aos riscos! De certa forma, isso inicia ainda na base da estratégia, pensando sempre no público-alvo e nos valores da marca que se deseja passar.

O que se deve estar atento aqui é que contratar influenciadores digitais para uma campanha não é certeza de sucesso. Na verdade, é preciso sobretudo estar atento ao conteúdo que é produzido e como isso acontece.

Em um exemplo básico, tem-se um banco digital que deseje atrair novos clientes com público-alvo entre 18 e 30 anos. Nesse caso, um influenciador digital que não entende a diferença de um banco físico para um digital pode acabar passando informações erradas.

Já para uma marca de cosméticos veganos, a atenção precisa ser ainda maior. Contratar um influenciador que tenha sua imagem também associada a marcas acusadas de trabalho escravo pode ser mortal.

Ou seja, é preciso muita atenção às estratégias que se utiliza! Além disso, a empresa deve pensar na região que deseja abranger, o que também pode ser muito importante nesse caso.

Os perigos da “publicidade velada”

Caso você não saiba do que se trata a publicidade velada, ela acontece, nesse contexto, quando um influenciador é pago para divulgar um produto/serviço, mas omite essa informação. Tudo isso é fiscalizado pelo Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar).

Conforme o Conar estabelece, toda publicidade paga na internet através de influenciadores digitais deve ser sinalizada. Isso pode estar em evidência de inúmeras formas, mas precisa estar lá! Além de ser uma responsabilidade dos influenciadores, isso também precisa estar claro para as empresas ou agências que realizam a contratação dos profissionais para as marcas.

Quem associa o seu nome a influenciadores que praticam a publicidade velada pode acabar perdendo credibilidade. No envio de press kit, por exemplo, ainda não há uma orientação clara do Conar, mas é adequado que os influenciadores sinalizem isso para evitar problemas.

Um “publipost”, como esse tipo de conteúdo é chamado, pode ser sinalizado conforme a empresa e o influenciador acordarem. Novamente: o importante é que a sinalização esteja presente!

Varie as suas estratégias de comunicação!

O universo da comunicação e das próprias mídias sociais muda constantemente. É em especial devido a isso que a dica é montar estratégias que possam ser trabalhadas de mais do que uma forma.

Apesar de o uso de influenciadores digitais nas estratégias de comunicação ser positiva, é possível perceber que ela também agrega riscos. Além disso, deve-se considerar sempre para quem se está comunicando. Afinal, mesmo com todo o potencial, nem sempre os influenciadores atingem todo tipo de público!

Por: Camila Costa, jornalista da Reverso Comunicação Integrada